13 de dezembro de 2011

Já ouço um ruído de crise vindo de além mar.

lideranca_ti   Em tempos de crise a solução é inovação.

Quando falamos de inovação estamos nos referindo a pessoas que em ultima análise é o que realmente tem valor em toda e qualquer organização.

Grande parte do sucesso das empresas é resultado da qualidade na preparação e capacitação da equipe, calcada em um planejamento estratégico consistente e em programas de formação de líderes coach.

Em períodos de turbulências o pessoal envolvido não pode ser constituído de amadores com boa vontade, mas de profissionais eficientes e conhecedores das metas e estratégias estabelecidas, o que requer treinamento e desenvolvimento constante, gerenciamento eficiente e comprometimento de todos.

11 de dezembro de 2011

Como o Coaching funciona

Muito interessante este video que mostra como o Coaching funciona.

Ele é válido também para o Coaching on line.

 

Como o Coaching Funciona

31 de outubro de 2011

Formar Líderes–simples e necessário

lideranca 2As empresas buscam diariamente novos líderes e para atender a demanda, profissionais estão procurando cursos revolucionários que os tornem líderes em 10 lições.

O meu correio eletrônico sempre está repleto de mensagens divulgando palestras, cursos e até simpatias para se tornar um líder eficaz.       

Alguns, céticos, dizem que líderes já saem prontos e acabados da linha de montagem: ninguém se torna um líder! Afirmam com convicção. Minha experiência em treinamentos de liderança, mostra que são muito poucos aqueles que são líderes natos, mas mostra também que é possível formá-los através de um programa estruturado de mentoria.

       Não costumo definir líderes como aqueles que têm seguidores, mas sim os que produzem uma mudança em sua área de atuação, geralmente para melhor.

       Toda e qualquer característica de liderança passa pela excelência pessoal, com forte ênfase na ética, nas relações sociais e principalmente na compreensão da força existente na diversidade entre as pessoas. O aprendiz de líder precisa ser treinado para enxergar mais longe, porém olhando com respeito àqueles que estão mais perto.

       Cada vez fica mais evidente que as atitudes do líder em sua vida particular influenciam em muito a sua liderança, o líder que não incorpora um código de conduta especial está fadado a uma atividade pífia, correndo o risco de ter sua liderança questionada e até de ser banido do grupo.

       Na história, líderes com uma visão espiritual têm constantemente provado serem benéficos ao seu meio, enquanto líderes com uma utopia humana se tornaram desastrosos. Minha sugestão é que devamos investir no desenvolvimento de uma força espiritual, não religiosa, para a obtenção de uma liderança eficaz.

Lembre-se que só existe excelência profissional em pessoas excelentes.

       Uma vez encontrei um jovem executivo que me confidenciou:

             -- Sei que terei muito sucesso aqui na empresa e sei também que chegarei ao topo muito rapidamente.
              Diante do meu semblante de curiosidade pela afirmação, emendou:
             -- Tenho certeza disso, faço parte de todas as campanhas internas, oficiais ou não, assisto a todas as palestras internas quer sejam obrigatórias ou não, vou a todos os happy hours que tenho notícia, enfim estou em todas.
              Fiquei desapontado!
              Quando perguntei a ele, quantos grupos liderava, que campanhas sociais tinham a sua liderança e qual projeto de trabalho voluntário havia sido criado por ele, pareceu-me surpreso.
              Iria dizer que a atitude dele era vista por todos como oportunismo e não como comprometimento com a organização, mas minhas palavras não foram ouvidas, pois já havia saído para ficar próximo de alguém importante que chegara.

       Pessoas como este jovem executivo criticam a Empresa quando não conseguem algo que querem.

       Quando mentoreio um grupo de profissionais que se prepara para a liderança, costumo dar especial atenção para a excelência nas atitudes, que devem ser de:

       · Espírito empreendedor
       · Proatividade frente as circunstancias,
       · Mente aberta diante do novo e das mudanças,
       · Sabedoria diante do poder
       · Disponibilidade para servir.
       · Integridade
       · Comprometimento com a Equipe e com a Organização

       Para mim, qualquer liderança sem este conjunto de atitudes nada mais é que chefia: um cargo burocrático, porém sem comprometimento com a empresa ou com o seu tempo, mesmo que o detentor deste cargo tenha o título de Líder disto ou daquilo.

27 de outubro de 2011

A hora é agora! Procrastinar é dificil de falar e dificil de erradicar

Deixar as coisas para depois, além de viciar, transforma-se em um modo de vida, que causa sofrimento físico e emocional para nós, podendo também atingir pessoas de nosso relacionamento. O hábito da procrastinação pode também nos levar à melancolia e abre porta à depressão.

Se você tem o costume de deixar as coisas para depois eu sugiro algumas ações muito importantes:

  • Se tiver uma desculpa, não a dê
  • O ótimo é inimigo do bom
  • Enfrente seus temores
  • Concentre o foco nos ganhos e não nas dores
  • Analise o que você vem postergando e por qual motivo você não parte para a ação.

Mais uma vez: Não dê desculpas!

Se tiver algo importante para fazer: Faça-o! A hora é agora.

25 de outubro de 2011

SOFT SKILLS – Um desafio para o pessoal de RH

Algumas vezes substituímos os moveis da empresa por outros de design mais moderno ou de cores mais atraentes e não observamos impacto significativo nos resultados da organização.

Isto acontece também com alguns profissionais, que mesmo sendo excelentes técnicos, se substituídos por outros de igual capacidade técnica, pouco influenciarão no desenvolvimento das operações.

Existe um diferencial em cada colaborador que o distingue dos demais - são os soft skills ou competências não técnicas. Quando temos em nossa equipe elementos que sabem manter um bom relacionamento, que têm criatividade e ética, que sejam alegres e motivados, certamente se este funcionário for substituído o desempenho da equipe será pior, a menos que seja substituído por outro de igual capacidade técnica e competências comportamentais semelhantes.

Infelizmente muitas empresas ainda selecionam profissionais apenas pela sua experiência e conhecimento técnico, porém quando são colocados em uma equipe não agregam valor e até atrapalham em atingir os objetivos. Peter Drucker disse que “somos contratados pelas competências técnicas e somos demitidos pelas nossas competências comportamentais”, o que evidencia a importância do comportamento do colaborador.

Soft Skills são o grande desafio para o pessoal do RH que para conduzir uma boa seleção deverá conhecer detalhadamente os processos internos, a cadeia produtiva e a de valores da organização. Deverá também ter um detalhamento criterioso das competências básicas não técnicas necessárias a cada função. Somadas a estas competências deverão ter definidos os comportamentos comuns desejados em todos os níveis, características estas que farão a imagem da empresa perante o mercado e mesmo entre os próprios funcionários; é o conjunto destas características que auxiliam a empresa a se tornar the best place to work.

Se o setor de Recrutamento e Seleção tem a importante tarefa de buscar no mercado os profissionais que estejam alinhados com a missão e os valores da empresa, não menos importante é a responsabilidade do setor de Treinamento e Desenvolvimento que paralelamente ao treinamento técnico operacional deverá dedicar especial atenção ao aprimoramento comportamental dos colaboradores que, por uma razão ou outra, foram admitidos apenas pelas suas competências técnicas ou pela experiência na função.

Pessoalmente acho mais econômico e vantajoso recrutar um profissional que tenha as características comportamentais alinhadas com as da organização, porém de menor nível de especialização que um excelente técnico que tenha deficiência nas áreas de soft skill, pois tecnologia com razoáveis programas de treinamento ou mentoria pode ser adquirida com rapidez, mas mudar hábitos de anos é muito mais difícil, mas não impossível.

24 de outubro de 2011

Em tempos de crise, cautela, planejamento e otimismo.

Estamos presenciando a distancia uma crise. O receio de sua dimensão por aqui ainda é cercada de incertezas, mas perderão todos os que buscarem a guerra de preços ou a agressividade comercial sem uma reflexão profunda deste momento, mas ganharão todos que analisarem as reais necessidades do cliente, oferecendo a ele serviços que tenham valor agregado, transformando-o de uma fonte de renda em um parceiro comercial.

O mercado atual exige ações planejadas com cautela, sólida administração financeira, austeridade nos gastos, pessoal capacitado e comprometido com as normas traçadas pela empresa. Essas ações devem também contemplar uma maior aproximação com o cliente, pois isto gera maior visão sobre todos os cenários que a crise proporciona.

Para que isto seja possivel é vital que a equipe esteja afinada e com um comportamento condizente com os novos tempos. É importante entender os novos matizes comerciais e comportamentais, atuando sempre com criatividade. A equipe não deverá se distanciar da realidade em que nos encontramos e que certamente provocará um crescimento naqueles que mostrarem competencia e habilidade para transpor este rio de aguas turbulentas.

7 de outubro de 2011

Voce já sentiu um frio na espinha ao ouvir um apito de trem?

Uma imagem dos tempos de criança que não sai de minha memória é a das histórias ouvidas ao pé do fogão a lenha na casa de um tio no sul de Minas Gerais. Passaram muitos anos, mas uma das minhas preferidas ainda está viva em mim, tanto que quando penso no “causo” ainda sinto o aroma do café preto com bolo de fubá.

Não era uma daquelas tantas historias de fantasmas. Esta em particular, tinha nome e sobrenome e os personagens moram até hoje nas proximidades.

A moça bonita, de casamento marcado com um ferroviário que morava em outra cidade resolveu terminar o relacionamento, afinal não tinha certeza se gostava tanto dele e talvez até pudesse encontrar um partido melhor, pois além de feio era pobre.

Após muito refletir, resolveu escrever uma carta terminando o noivado e mostrando sinceridade contou com pormenores todos os seus sentimentos. Como a cerimônia seria somente no civil, não haveria muito alarde, apenas saberiam do ocorrido os poucos parentes próximos.

Colocou a carta no correio utilizando um envelope florido de sua coleção e aguardou uma resposta que nunca chegou. Pensou até que seu ex-noivo ficara tão chateado que resolvera não responder, afinal havia escrito todos os motivos que a levaram a romper o noivado.

Certa tarde estava sentada na varanda de sua casa, pensando que se não houvesse enviado aquela carta estaria casada no próximo final de semana, quando ouviu o apito do trem. Um apito diferente do usual que só era ouvido quando seu ex-noivo era o maquinista, uma espécie de código entre eles. Ficou lívida. Estaria ele vindo pessoalmente para resolver a situação? Será que ele faria uma cena de ciúmes e atiraria nela com a velha garrucha que costumava usar sob o uniforme? Enquanto pensava em tudo isto viu o ex-noivo acompanhado de toda a família virar a esquina de sua casa. Pensou consigo: O tempo vai fechar....

O ex-noivo se aproximou, beijou-a no rosto como sempre fazia e perguntou sobre os preparativos do casamento.

A carta se extraviou, ela deduziu rapidamente.

A presença de todas aquelas pessoas intimidou-a e não teve coragem de levar seu plano adiante. Seus pais certamente achariam uma maneira de contornar a situação e explicar que o casamento fora marcado novamente na mesma data e horário, afinal o numero de parentes não chegava a uma dezena.

Casaram-se. Viajaram para a cidade do noivo e passaram a primeira noite no velho Hotel da Estação, “o maior, o mais confortável” e único da cidade.

O marido havia alugado uma pequena casa no fim da rua de cima, uma casinha branca com flores nas janelas de onde se avistava boa parte da região. Numa manha de sábado, após 3 meses do casamento, o casal estava regando as flores quando ela viu um funcionário da estrada de ferro vir em direção a eles, trazendo na mão um envelope florido que ela tão bem conhecia. Sentiu seu sangue ir todo para a cabeça, a seguir uma forte tontura e o mundo girando, até que caiu desacordada.

A carta extraviada que punha fim ao noivado chegara as mãos de seu quase ex-noivo e agora talvez seu ex-marido. Aquela mesma onde ela escrevera que ele era feio e pobre e que nunca poderia ser feliz ao lado dele e que por ser jovem e bonita certamente haveria dezenas de melhores pretendentes na região.

Foi uma situação constrangedora onde até o velho Monsenhor teve que intervir e que só se resolveu depois que a gravidez se manifestou, porém só voltaram a se falar a caminho da maternidade, mais de 8 meses depois do ocorrido

Ontem contei este caso para meu neto que ouviu com muita atenção e após pensar um pouco perguntou: Vovô, não seria mais fácil ela ter enviado um torpedo?

Os avanços da tecnologia foram tão significativos nos últimos 10 anos que é difícil para alguém desta geração entender como a vida era possível sem a tecnologia atual.

O uso da tecnologia, de tão disseminado, tende a nivelar a operação das empresas que operam quase que de forma padronizada. A esta situação devemos observar que as margens de lucratividade estão se achatando devido a grande concorrência existente em todos os segmentos de mercado. O que então, seria o diferencial na operação desta ou daquela empresa? Qual seria um dos fatores significativos do êxito de alguns de nossos concorrentes?

Certamente a resposta a estas perguntas necessariamente passa pela capacitação e a competência de nossa equipe que se bem treinada e bem conduzida, “vestirá a camisa” da empresa proporcionando melhora nos resultados e conseqüentemente a solidificação do posicionamento estratégico.

6 de outubro de 2011

Inovação e Erisícton

Conta a Mitologia que Erisícton pela ganancia em só obter lucros e aumentar suas riquezas sem se importar com o que era sagrado ao seu povo recebeu como maldição a sina de ter seu apetite nunca satisfeito. Após exaurir os seus bens para abastecer a despensa passou a sacrificar sua familia a fim de saciar sua fome e como não foi suficiente passou a alimentar-se de seu proprio corpo, em um processo de autodestruição.
Quando uma organização não parte para a inovação e para um planejamento estrategico muito bem estruturado e somente visa atender as necessidades dos acionistas estão caminhando para uma situação semelhante a Erisicton: comem de sua propria carne para satisfazer as suas necessidades.
A essencia de toda e qualquer organização é o conjunto de seus colaboradores.
Clima hostil, falta de respeito profissional, baixa remuneração, e outras praticas semelhantes  desmotivam o grupo e desvalorizam o maior patrimonio da Empresa: o seu funcionario.
Sem este funcionario motivado toda e qualquer organização perde o seu diferencial competitivo.

5 de outubro de 2011

A sua equipe funciona como um relógio?

Uma vez uma gerente de um supermercado disse que haviam reformulado a operação e que agora a “loja funcionava como um relógio”. Acho que até hoje ela não entendeu a minha pergunta:

- e o que você está fazendo para mudar esta situação?

Como se fossem seres vivos, as organizações são dinâmicas e devem se amoldar as circunstancias de momento, e todos devem estar preparados para isso.

Não adianta fazer como o relógio, que tem sempre o mesmo ritmo enfadonho; é necessário que cada colaborador faça pulsar nos relacionamentos com o cliente a alegria de estar servindo aquela pessoa, porque ela é muito especial. Isto não se aprende com palestras motivacionais ou seminários, mas com um amplo programa de mentoria e com algumas ações de coaching que antes de tudo deve buscar o comprometimento de todos com a visão e a missão da organização.

4 de outubro de 2011

Quem não sabe para onde vai, qualquer lugar serve

Quem não sabe para onde vai, qualquer lugar serve

Quanto mais tenho contato com novas empresas tanto mais profissionais eu encontro que não têm uma meta traçada ou um plano de carreira definido. Outros sabem para onde ir, mas não sabem como chegar.

Para a grande maioria que não sabe onde está ou que não tem um planejamento de vida estruturado eu costumo sugerir que participe de um treinamento de planejamento de vida e de carreira.

Já para aqueles que sabem onde estão, mas não sabem como atingir os seus objetivos eu indico a contratação de um coach – um profissional treinado para conduzi-lo neste processo.

O coach é o profissional que conduz um trabalho de Coaching, que é um processo poderoso, onde, através de ferramentas especialmente preparadas e com ajuda de questionamentos, o individuo pode melhorar sua qualidade de vida, pessoal e profissional, de forma a apresentar resultados significativos.

Através do Coaching pode-se aumentar o desempenho pessoal e profissional, com evidente incremento dos resultados positivos, o que é conseguido com uma metodologia própria além de ferramentas e técnicas especializadas.

Se você sente que seu desempenho está aquém de suas expectativas ou se a desmotivação o impede de alcançar seus sonhos e desejos então, está na hora de se beneficiar de sessões de Coaching. Muitos abrem mão desta pratica, pois entendem que têm um alto custo (o que não é verdade) e não procuram analisar o seu custo x beneficio.

Outros alegam que não têm tempo ou que estão distante dos grandes centros, portanto impossibilitados dos benefícios do Coaching. Para estes, uma boa noticia: o Coaching também traz excelentes resultados via sessões pela WEB. Em qualquer horario. Em qualquer lugar.

Assim como um técnico prepara e treina seus atletas, o coach treina pessoas, capacitando-as a analisar e melhorar vários aspectos de suas vidas. É uma aliança entre técnico e cliente, através da qual são proporcionadas as melhores condições de analise para que metas sejam alcançadas.

Se você sente-se incapaz de atingir seus objetivos, ou se não sabe como chegar lá, talvez seja o momento de procurar um coach de sua confiança, que possa auxilia-lo a atingir seus objetivos.

3 de outubro de 2011

Soft Skills ou Tecnologia?

Soft Skills são o grande desafio para o pessoal do RH que para conduzir uma boa seleção deverá conhecer detalhadamente os processos internos, a cadeia produtiva e a de valores da organização. Deverá também ter um detalhamento criterioso das competências básicas não técnicas necessárias a cada função. Somadas a estas competências deverão ter definidos os comportamentos comuns desejados em todos os níveis, características estas que farão a imagem da empresa perante o mercado e mesmo entre os próprios funcionários; é o conjunto destas características que auxiliam a empresa a se tornar the best place to work.

Se o setor de Recrutamento e Seleção tem a importante tarefa de buscar no mercado os profissionais que estejam alinhados com a missão e os valores da empresa, não menos importante é a responsabilidade do setor de Treinamento e Desenvolvimento que paralelamente ao treinamento técnico operacional deverá dedicar especial atenção ao aprimoramento comportamental dos colaboradores que, por uma razão ou outra, foram admitidos apenas pelas suas competências técnicas ou pela experiência na função.

Pessoalmente acho mais econômico e vantajoso recrutar um profissional que tenha as características comportamentais alinhadas com as da organização, porém de menor nível de especialização que um excelente técnico que tenha deficiência nas áreas de soft skill, pois tecnologia com razoáveis programas de treinamento ou mentoria pode ser adquirida com rapidez, mas mudar hábitos de anos é muito mais difícil, mas não impossível.

30 de setembro de 2011

Inovar é preciso.

Quando falamos de inovação estamos nos referindo a pessoas, o que em ultima análise é o que realmente tem valor em toda e qualquer organização.

Grande parte do sucesso das empresas é resultado da preparação e capacitação da equipe, calcada em um planejamento estratégico consistente.

Em períodos de turbulências o pessoal envolvido não pode ser constituído de amadores com boa vontade, mas de profissionais eficientes e conhecedores das metas e estratégias estabelecidas, o que requer treinamento constante, excelente liderança e comprometimento de todos.

Ainda hoje encontramos PME´s que deixam para as circunstancias do dia as atitudes a serem tomadas, sem nenhum planejamento estratégico ou operacional o que é sinal de turbulência eminente, sem contar a falta de preparo de seu pessoal para trabalhar em equipe sob condições adversas.

Em tempos normais todo planejamento é importante para o sucesso, porém em período de crise é fundamental que este planejamento seja feito criativamente, Se é fundamental o aprimoramento da equipe, não deixa de ter menos importância a adequação do negócio à nova realidade.

A nova (?) crise europeia, o governo atual que há anos busca a auto promoção e não a solução de problemas e a velocidade com que tudo vem acontecendo nos mostra a importancia de estarmos preparados para suportar e enfrentar o que vem por ai.

29 de setembro de 2011

Voce sabe como colocar uma manada de búfalos em “V”?

As equipes conduzidas por um gestor líder são mais produtivas. Todo o time compartilha conhecimentos e pratica o coaching mútuo com nítidos benefícios ao grupo e à organização.

       Esta necessidade nos alerta para que os lideres passem por um processo de humanização sem perderem a sua liderança, o que implica em aprender muitas coisas e desaprender outras.

       Antes de tudo é primordial que haja um deslocamento da necessidade de realizar, bastante presente no líder, para o desejo de ser. O ser aflora o servir que conduz ao nascimento de um líder autentico. Neste processo precisa ficar bastante transparente que o compromisso dos membros de uma equipe passa a ser com os princípios e não com os chefes, sepultando o antiquado “culto à personalidade”.

       O resultado das atitudes do líder é uma nova visão de homem, um conceito de poder e valores organizacionais diferentes dos praticados atualmente, pois integra o trabalho, a família e humaniza a organização, tornando-a um meio de crescimento pessoal e de auto-realização.

       Uma pergunta bastante instigante sobre liderança pode ser encontrada no livro O Vôo do Búfalo, de BELASCO & STAYER: Manadas de búfalos costumam seguir cegamente seus líderes, enquanto os pássaros voam em "v", ou seja, na impossibilidade de liderança daqueles que vão à frente, os demais assumem a direção do voo, cada qual em sua vez, sem prejudicar a trajetória. O desafio que o livro coloca é: como colocar os búfalos em "v"?

       O meu conselho é que os “líderes” búfalos esqueçam algumas coisas e aprendam outras, entre elas que consigam fazer suas equipes tornarem-se comprometidas com o bem comum, com o líder servindo a todos e todos servindo a organização.

28 de setembro de 2011

Muitos modismos, mas a essencia é a mesma

O ato de raciocinar e decidir em benefício do grupo, característica do ser humano, parece ser uma heresia do funcionário comum nos dias de hoje. De modo contrário ao que víamos no passado, é muito importante que cada colaborador seja um empreendedor em seu posto, que quebre paradigmas em benefício do todo e que busque, através de seu raciocínio, melhorar cada vez mais o desempenho, seu e do grupo.

       Esta mudança de comportamento é conseguida através do coach que é feito pelo líder-coach que quase sempre não ensina nada de novo, mas estimula o uso do raciocínio e da criatividade para aprimorar desempenhos. Isto requer doação, paciência e principalmente: sabedoria. O verdadeiro líder não tem receio de compartilhar a sua experiência, pois sabe que quanto mais eleva o nível do grupo, mais a sua liderança se torna eficaz.

       Pode parecer piegas ou utópico, mas desconheço métodos de liderança que não passem pela constatação de que todos os membros do grupo se sintam amados pelo seu líder. Não conheço também um grupo verdadeiramente eficiente, onde esta troca de sentimentos não esteja presente, pois o respeito, a camaradagem, a confiança fazem com que cada um disponibilize o que tem de melhor em benefício de todos.

       Nós que atuamos com gestão de pessoas devemos ter bem claro que as mudanças neste século são mais rápidas que no século passado e que temos que filtrar o excesso de informações e acompanhar estas mudanças, mas talvez em algum momento descubramos que tudo isto é muito antigo, sempre esteve aí para ser utilizado, porém pela nossa característica predominantemente racional, não tenhamos tido a vontade política de perceber e usufruir.

26 de setembro de 2011

Voce tem um plano de Vida?

Através do Coaching pode-se aumentar o desempenho pessoal e profissional, com evidente incremento dos resultados positivos, o que é conseguido com uma metodologia própria além de ferramentas e técnicas especializadas.

Se você sente que seu desempenho está aquém de suas expectativas ou se a desmotivação o impede de alcançar seus sonhos e desejos, então, está na hora de se beneficiar de sessões de Coaching. Muitos abrem mão desta pratica, pois entendem que têm um alto custo (o que não é verdade) e não procuram analisar o seu custo x beneficio.

Outros alegam que não têm tempo ou que estão distante dos grandes centros, portanto impossibilitados dos benefícios do Coaching. Para estes, uma boa noticia: o Coaching também traz excelentes resultados via WEB.

Assim como um técnico prepara e treina seus atletas, o coach treina pessoas, capacitando-as a analisar e melhorar vários aspectos de suas vidas. É uma aliança entre técnico e cliente, através da qual são proporcionadas as melhores condições de analise para que metas sejam alcançadas.

Se você sente-se incapaz de atingir seus objetivos, ou se não sabe como chegar lá, talvez seja o momento de procurar um coach de sua confiança, que possa auxilia-lo a atingir seus objetivos.

23 de setembro de 2011

Harmonia e Produtividade

A visão espiritual, não religiosa, do líder faz com que ele tenha tranqüilidade para atravessar tempestades, enxergando sempre além das nuvens e do vendaval. Os líderes de quinto nível deverão ter o comportamento do pássaro que descansa em um galho que é balançado pelo vento e açoitado pela tempestade, mas mantém o espírito tranqüilo no futuro e aguarda a tormenta passar para buscar com determinação os melhores gravetos para construir seu novo ninho.

As organizações precisam investir na formação deste tipo de líder, pois eles serão os balizadores de novos direcionamentos e, como enxergam mais longe buscarão conduzir suas empresas para cenários mais tranqüilos, unindo harmonia e produtividade.

22 de setembro de 2011

Voce acha dificil liderar?

Quanto mais nos aprofundamos no estudo da liderança mais nos aproximamos da simplicidade de seus princípios, fazendo com que as características necessárias ao líder se tornem muito evidentes, porém de difícil assimilação, pois vêm na contramão daquilo com que o mundo atual nos adestra e nos sinaliza como vantagens.

De um modo geral, os valores com que diariamente somos bombardeados, caminham em sentidos opostos aos requisitos essenciais para a formação de um líder, pois no século XXI pode parecer anacrônico falar em vida profissional e excelência nas atitudes, excelência nos relacionamentos, excelência no auxílio ao próximo, humildade, generosidade e principalmente ter o Amor como forma de comportamento, mas sem estes atributos dificilmente a liderança será conquistada.

16 de setembro de 2011

Malas prontas para o Congresso do PMI em BH

Nos dias 19 e 20 de setembro de 2011 acontecerá em Belo Horizonte, no Hotel Ouro Minas, o 6º Congresso de Gerenciamento de Projetos com proposta de apresentar e analisar a gestão de projetos com diretrizes de sustentabilidade que serão exploradas e debatidas em mais um evento promovido pelo PMI-MG.

Os dois dias do evento serão formados por uma série de atividades práticas com apresentação de palestrantes de alto nível visando também a troca de experiência e a ampliação de network.

Venha participar conosco desse evento e garantir o sucesso em seus projetos!

Minha palestra será na terça feira – dia 20 – as 10:20 hrs - As dificuldades comportamentais do GP: Vencendo desafios.

Espero voce.

Clique aqui e inscreva-se já!

15 de setembro de 2011

O seu colaborador é bem treinado?

A satisfação do cliente, junto com a melhoria continua são os objetivos mais importantes de qualquer sistema de gestão da qualidade.

Não adianta apenas dizer ao nosso funcionário que o cliente deve ser tratado como rei. Precisamos dar-lhe as ferramentas necessárias para que atue com majestade nos limites da visão e valores de sua organização.

Para o cliente, o profissional que o atende representa a empresa, é ele que deverá ter conhecimentos, habilidades e atitudes para colocar ações em prática que garantam o crescimento e a sedimentação no mercado.

23 de agosto de 2011

Profissional bem preparado é diferencial competitivo

A crescente competitividade no mundo organizacional nos obriga a estar atentos a todos os detalhes para que possamos nos solidificar no mercado de forma sustentável.

Paralelamente aos detalhes, que são muitos, existem fatos fundamentais e um dos principais que separam as empresas rentáveis e de sucesso das demais é o nível de preparação de sua equipe.

De um modo geral, o bom profissional busca continuamente o seu aprimoramento técnico e comportamental que somado com as ações de treinamento e desenvolvimento tomadas pelas empresas fazem com que cada colaborador seja realmente visto como tal e a ele deverão ser dadas oportunidades de crescimento e gestos de reconhecimento.

Para que isto realmente se torne um diferencial competitivo todas as praticas organizacionais devem ser voltadas para facilitar o trabalho e que a criatividade seja colocada no foco do foco do cliente.

As empresas de sucesso têm como uma das suas prioridades a capacitação continua de sua equipe.

Uma maneira eficaz de multiplicar o conhecimento e o desenvolvimento dos colaboradores é a preparação de Coachs internos que atuam como difusores do conhecimento e da excelência, além de atuarem na disseminação da visão e missão do negócio.

Todo investimento na preparação destes Coachs internos tem um alto ROI e podem fazer a diferença entre uma e outra empresa.

21 de julho de 2011

Espiritualidade não é religiosidade, mas ajuda

De uns tempos para cá muito se tem falado em espiritualidade no trabalho, liderança servidora e líder espiritualizado, tanto que alguns até pensam em tornarem-se monges para alcançar o sucesso profissional.

Brincadeiras a parte, este é um sinal positivo, mas o grande perigo é levar a uma visão esotérica.

Mas... que seria então esta espiritualidade?

“É a capacidade de olhar que as coisas não são um fim em si mesmo, que existem razões mais importantes do que o imediato”.

A dinâmica ocorrida, principalmente no século XX, levou-nos a priorizar o individual e o imediato. O NÓS foi guardado no sótão de nossos sonhos.

O líder espiritualizado não é aquele que declama mantras ou faz orações junto com a equipe, mas aquele que sabe olhar o outro como sendo o outro, que sabe influenciar, conduzir, orientar e principalmente inspirar.

Não gerenciamos pessoas, estoques sim, devem ser gerenciados. Pessoas precisam ser lideradas.

20 de julho de 2011

Todos devem estar comprometidos com a qualidade

Uma vez uma gerente de  supermercado disse que haviam reformulado a operação e que agora a “loja funcionava como um relógio”. Acho que até hoje ela não entendeu a minha pergunta:

- e o que você está fazendo para mudar esta situação?

Como se fossem seres vivos, as organizações são dinâmicas e devem se amoldar as circunstancias de momento, e todos devem estar preparados para isso.

Não adianta fazer como o relógio, que tem sempre o mesmo ritmo enfadonho; é necessário que cada colaborador faça pulsar nos relacionamentos com o cliente a alegria de estar servindo aquela pessoa, porque ela é muito especial. Isto não se aprende com palestras motivacionais ou seminários, mas com um amplo programa de mentoria com algumas ações de coaching que antes de tudo deve buscar o comprometimento de todos com a visão e a missão da organização.

14 de julho de 2011

13 de julho de 2011

O Bom Humor Contagia

O bom humor realimenta os relacionamentos. Experimente sorrir (de verdade) quando passar pela mesa de um colega de trabalho, isto o deixará com melhor animo e fará com que ele tome a mesma atitude com um outro e assim por diante. Em pouco tempo, todos estarão vestindo um sorriso autentico no rosto e aqueles que tiverem contato com o publico externo perceberão, que poderão também tornar menos pesado o dia daqueles que encontram.

Mau humor–Estou fora

A cultura do mau humor pode refletir-se de várias formas: quebrar a motivação, enfraquecer o espírito de equipe, causar conflitos nos relacionamentos profissionais, além de tornar nosso dia-a-dia muito desagradável.

O bom humor é essencial

O mau humor é contagiante e determina o ambiente no trabalho onde passamos grande parte do nosso tempo. A mentalidade de manifestar o seu constante desagrado, de reclamar de tudo e de todos e o péssimo habito de propagar rumores (muitas vezes inverídicos) influencia negativamente o ambiente fazendo com que a equipe de trabalho e principalmente os clientes sintam uma atmosfera carregada e desconfortável.

Bom humor também ajuda a vender mais e melhor.

7 de julho de 2011

Voce tem medo de fazer compras online?

Pessoas de minha faixa etária são um tanto sistemáticas: gostam de comprar sempre nas mesmas lojas, as mesmas marcas e se possível com os mesmos vendedores.
Compras via Internet? nem pensar! afinal nós precisamos ver, apalpar e se possível ficar em dúvida qual dos dois produtos identicos levar - o da esquerda ou o da direita.
Tudo isto faz parte de minha geração.
No meu tempo (coisa horrivel falar isso...) os pais costumavam levar os filhos homens para visitar gentis senhoras que retiravam do imaginário do jovem o que era o sexo e o amor de aluguel.
Aqui em casa os papeis se inverteram, foram meus filhos que em lugar de me apresentar alguma senhora, resolveram me colocar frente a frente com o mercado eletrônico.
Desconfiado fiz uma compra de pouco mais de R$20,00, "para não perder muito" segundo eu e segundo eles para que eu perdesse o medo.
Na semana passada, na calada da noite resolvi me aventurar sozinho, não visitando uma casa iluminada com lampadas coloridas,mas a fazer uma compra de maior valor e quem sabe poder dizer: Não falei? Isso não funciona!
Decidi comprar um monitor maior e melhor do que uso, entrei no site, escolhi o modelo, pesquisei preço e finalizei a compra.
Pela alegria que senti nesta operação e pela admiração pelo prazo muito curto de entrega resolvi compartilhar com voce.
Parece brincadeira, mas me sinto um cidadão deste século......
Se voce precisar de um monitor ou uma impressora, compre pela Internet, mas antes passe pela http://www.sharkstore.com.br, gostei e indico.
Gostei do preço e do atendimento, mas eles bem que poderiam me enviar um mimo (era assim que se falava no tempo da casa da luz vermelha) por eu ter feito publicidade graciosamente.....

28 de fevereiro de 2011

Excelente para ouvir enquanto trabalha

Ouço KJAZZ quando tenho que trabalhar a noite. Excelente programação.

referente a: KJazz 88.1 FM | Listen (ver no Google Sidewiki)

25 de fevereiro de 2011

Empregabilidade exige esforço e planejamento

A área de tecnologia está em desenvolvimento continuo e se assemelha a um organismo vivo que se expande e se ajusta ao meio. Não é diferente também com os integrantes que formam a cadeia de fornecimento de TI que devem estar constantemente em busca de desenvolvimento pessoal, técnico e profissional.

A necessidade de aprimoramento técnico é inquestionável, seja ele realizado através de treinamentos fornecidos pelos responsáveis pelo produto no mercado ou desenvolvido através de pesquisas própria o que atualmente são muito facilitadas em consultas na Internet.

Hoje as informações têm fácil acesso de forma que os integrantes do canal devem buscar um aprimoramento técnico constante se quiserem fazer a diferença no mercado, porém não se esquecendo de que a distinção entre o profissional excelente e o comum está no comportamento que é a pedra de toque de qualquer carreira.

Se você pretende fazer a diferença e acrescentar um diferencial competitivo à sua carreira, reflita nestes itens:

1. Existem comportamentos que vão adquirindo status de essenciais nos relacionamentos profissionais e entre eles podemos citar: ética, prudência, coragem, justiça, compaixão, humildade, fidelidade, gratidão, comunicação, criatividade e inovação. Caso em sua reflexão tenha percebido a falta de algum deles em sua conduta, seria bom investir um tempo em adquiri-los, talvez pedindo a ajuda de um profissional especializado que tanto pode ser alguém do RH da sua empresa quanto um coach externo. Os serviços de Coaching têm uma ótima relação custo benefício e não têm um custo alto.

2. Está na hora de reaprender com sua criança interior, isto é, aquela criança eterna que existe dentro de você e que sempre está querendo aprender e a se descobrir, esta criança precisa renascer e estar presente para que haja desenvolvimento pessoal com alegria.

3. Se existem três palavras essenciais para seu sucesso profissional, certamente elas serão: planejamento, planejamento e planejamento. O conceito de “deixa a vida me levar” só funcionou para o Zeca Pagodinho que para chegar ao sucesso necessitou de muito planejamento associado a uma vontade firme em atingir seus objetivos. Você tem planejado onde estará daqui a 2, 5 ou 10 anos? Você coordena sua vida ou deixa que o vento das circunstancias o leve daqui para lá, como uma folha de papel? Qual o caminho que você traçou para seguir?

4. Frequentemente faça uma analise crítica de como você é visto pelos outros. Analise seu comportamento, sua postura profissional, como você se veste, como você fala e quais os seus assuntos prediletos. Verifique se você é visto como um colaborador comprometido com a empresa e se ela pode contar com você nos momentos mais difíceis. A recíproca será verdadeira se você cuidar de todas as suas excelências.

5. Liderar é saber influenciar pessoas para que um objetivo seja atingido. Você sabe liderar? O cenário que o século XXI nos apresenta é a de extrema necessidade de líderes para que conduzam as mudanças que surgem numa velocidade muito grande. Você terá alta empregabilidade se tiver as habilidades essenciais de liderança.

6. Você é parte de um time. Olhe ao seu redor e observe: Você joga no mesmo time que seus companheiros? Vocês todos têm um objetivo comum? Você é o jogador mais importante e o responsável pelas vitorias de seu time? Ou, você é chamado apenas para completar o quadro? Qual a importância da qualidade de seu jogo para o sucesso do grupo?

Devido ao meu trabalho acompanho com frequência a movimentação no mercado e a necessidade de profissionais neste ou naquele setor. O que se observa é que o mercado está carente de bons profissionais. Nunca tivemos no país tantas vagas em aberto e tão poucos profissionais realmente qualificados para ocupa-las.

O profissional que procura constantemente se adequar as necessidades do dia-a-dia terá uma alta empregabilidade o que em ultima analise é a capacidade de ter sua carreira protegida dos riscos inerentes ao mercado de trabalho. Para o excelente profissional as portas estão sempre abertas sem a necessidade de espalhar currículos ou perambular por consultorias de recolocação, pois o mercado bate a sua porta.

A excelência profissional está alinhada com um constante aprimoramento, quer seja na área educacional quer seja na pessoal. O mercado exige profissionais atualizados que buscam através de um processo continuado de educação estar em sintonia com as exigências atuais. Cursos, treinamentos, especializações são os melhores caminhos para este processo.

Se você julga que seus estudos terminaram quando recebeu seu diploma certamente está longe da realidade. A Internet está repleta de cursos de boa qualidade que podem ser feitos a distancia e o que é melhor, muitos são grátis. Talvez você os encontre em outros idiomas, mas o mínimo que se espera de um bom profissional é que tenha razoáveis conhecimentos de inglês, lembrando que também existem cursos gratuitos de idiomas na WEB. Veja bem: não existem desculpas que justifiquem a falta de aprimoramento.

Quanto mais você busca suas excelências e planeja a sua carreira mais as suas necessidades são supridas e o tão almejado reconhecimento profissional se faz presente.

Afinal ser reconhecido é o que você merece.

3 de fevereiro de 2011

O bom humor é essencial

O bom humor é contagiante e com ele o ambiente de trabalho se torna mais agradável e produtivo.

Quando sou chamado a coordenar alguma equipe costumo transferir (ou afastar) todos aqueles que não tenham bom humor, mesmo que sejam excelentes nas habilidades técnicas: não tenho o menor prazer em trabalhar com pessoas que se comportam como Hardy Har Har, a hiena do desenho animado Lippy e Hardy, da Hanna Barbera, que vivia resmungando “Oh dia, oh céu, oh vida, oh azar”.

O mau humor também é contagiante e determina o ambiente de trabalho onde passamos grande parte do nosso tempo. A mentalidade de manifestar o seu constante desagrado, de reclamar de tudo e de todos e o péssimo habito de propagar rumores (muitas vezes inverídicos) influencia negativamente o ambiente fazendo com que a equipe de trabalho e principalmente os clientes sintam uma atmosfera carregada e desconfortável.

Bom humor também ajuda a vender mais e melhor.

A cultura do mau humor pode refletir-se de várias formas: quebrar a motivação, enfraquecer o espírito de equipe, causar conflitos nos relacionamentos profissionais, além de tornar nosso dia-a-dia muito desagradável.

O bom humor realimenta os relacionamentos. Experimente sorrir (de verdade) quando passar pela mesa de um colega de trabalho, isto o deixará com melhor animo e fará com que ele tome a mesma atitude com um outro e assim por diante. Em pouco tempo, todos estarão vestindo um sorriso autentico no rosto e aqueles que tiverem contato com o publico externo perceberão, que poderão também tornar menos pesado o dia daqueles que encontram.

Se este publico externo for um cliente, pode ter certeza que a maior parte da empatia necessária para o sucesso de uma venda terá sido alcançado.

Lembre-se: coração alegre faz bem para a pele e revigora os ossos como diz um texto muito antigo.

2 de fevereiro de 2011

Para você refletir:

  • Assim como eu convivo comigo mesmo, também convivo com os outros.
  • Assim como eu me conduzo, da mesma maneira conduzo também os outros.
  • Se líder é ser alguém que se reconciliou consigo mesmo e com a própria vida.

 

.

1 de fevereiro de 2011

Conhecer a si mesmo

A realidade interior leva em conta que você é o único responsável pela realização de seus sonhos. Você pode necessitar de ajuda, mas sempre o primeiro passo será seu e para que você possa conhecer o caminho deverá saber responder algumas perguntas: Quem sou eu? O que eu quero? Onde estou e para onde quero ir? Eu sei planejar a minha caminhada? Será necessária a ajuda de um coach?

Autoliderança

 

A autoliderança está relacionada com o esforço consciente que você faz para perseguir, planejar e colocar em pratica uma vontade sua, não permitindo que fatores externos sejam impeditivos à sua realização. Se você é líder de você mesmo, você sabe aonde quer chegar, o “como” é uma questão de planejamento e reflexão.

Qualquer disposição para liderar equipes se não for precedido da autoliderança será um esforço em vão.

20 de janeiro de 2011

Em tempos de crise a solução é inovação

Quando falamos de inovação estamos nos referindo a pessoas, o que em ultima análise é o que realmente tem valor em toda e qualquer organização.

Grande parte do sucesso das empresas é resultado da preparação e capacitação da equipe, calcada em um planejamento estratégico consistente.

Em períodos de turbulências o pessoal envolvido não pode ser constituído de amadores com boa vontade, mas de profissionais eficientes e conhecedores das metas e estratégias estabelecidas, o que requer treinamento constante, excelente liderança e comprometimento de todos.

Ainda hoje encontramos PME´s que deixam para as circunstancias do dia as atitudes a serem tomadas, sem nenhum planejamento estratégico ou operacional o que é sinal de turbulência eminente, sem contar a falta de preparo de seu pessoal para trabalhar em equipe sob condições adversas.

Em tempos normais todo planejamento é importante para o sucesso, porém em período de crise é fundamental que este planejamento seja feito criativamente, Se é fundamental o aprimoramento da equipe, não deixa de ter menos importância a adequação do negócio à nova realidade. Estamos iniciando um novo período político no País, o modelo político e econômico a ser adotado na pratica ainda é uma incógnita.

A quem caberá o sucesso nos próximos meses e a oportunidade de sedimentar suas estruturas neste período?

A resposta a esta pergunta não é tão simples haja vista a dinâmica com que tudo vem acontecendo, porém todas as respostas passarão pela afirmação: O Sucesso será para aqueles que inovarem e enxergarem o negócio com criatividade.

Na situação atual ganharão todos que analisarem as reais necessidades do cliente, oferecendo a ele serviços que tenham valor agregado, transformando-o de uma fonte de renda em um parceiro comercial.

O mercado atual exige ações planejadas com cautela, sólida administração financeira, austeridade nos gastos, pessoal capacitado e comprometido com as normas traçadas pela empresa. Essas ações devem também contemplar uma maior aproximação com o cliente, pois isto gera maior visão sobre todos os cenários que o período proporciona.

Para que isto seja possível é vital que a equipe esteja afinada e com um comportamento condizente com os novos tempos. É importante entender os novos matizes comerciais e comportamentais, atuando sempre com criatividade. A equipe não deverá se distanciar da realidade em que nos encontramos e que certamente provocará um crescimento naqueles que mostrarem competência e habilidade para transpor este rio de águas turbulentas.

18 de janeiro de 2011

Quando um gestor não é líder

imagem_liderancaSe o gestor não possui as habilidades necessárias para a liderança, certamente alguém do grupo fará este papel e se não estiver alinhado com a missão, com os valores e a visão da Empresa, esta liderança não será proveitosa.

De uma forma ou de outra, teremos um líder em ação. Um ator que em meio a um cenário desordenado e de incertezas sabe acenar para o grupo, indicando o caminho a ser seguido e orientando para que todos cheguem a algum lugar.

O líder é aquele que enxerga mais longe, sabe aonde quer chegar, pois a liderança é um esforço consciente que com as habilidades necessárias conduz o grupo para que se atinja o objetivo comum.

Em momentos onde o cenário parece nebuloso sem que se consiga visualizar o que vem a seguir é de capital importância que se implante um programa de formação e identificação de líderes. Se após a análise inicial descobrirmos que nossos gestores também são líderes estaremos no caminho certo bastando apenas ajustar o planejamento estratégico para as circunstancias atuais.

Se, porém após a avaliação inicial descobrirmos que nossos gestores não são lideres ai sim, será necessário promover mudanças: transformando os bons gestores em lideres e preparando os bons lideres para exercerem cargos gerenciais substituindo os maus gestores.

O que não pode acontecer é termos nas circunstancias atuais, profissionais de boa vontade e pouco profissionalismo ocupando cargos que se tornam figurativos pela falta de competência e habilidade de comando.

14 de janeiro de 2011

Algumas cabeças podem rolar

 

Nas próximas semanas muitas reuniões de avaliação serão realizadas nas empresas, e aquelas que tiveram baixo desempenho em vendas certamente buscarão um culpado para “servir de exemplo”.

Se observarmos os relatorios, a primeira vista concluiremos que a maior parcela de culpa pelo fraco desempenho da equipe de vendas cai sobre os gerentes que não têm a habilidade de liderar, motivar e conduzir sua equipe.

Quase sempre isto acontece porque ótimos vendedores foram transformados em maus gerentes com o consequente prejuízo para a empresa. Em outras situações observamos que o pobre gerente não tem nenhum treinamento de liderança, nenhum auxilio para desempenhar as suas funções, exigindo-se dele que descubra por si só os caminhos das pedras, sem nenhum plano estratégico para sua formação ou desempenho de seu cargo.

Com isto, deslocamos a culpa pelo fraco desempenho da equipe dos ombros dos gerentes para os dos seus diretores que não prepara e não capacita o seu quadro gerencial.

É uma realidade que nos defrontamos constantemente quando saímos para nossas palestras e treinamentos: falta de missão, falta de visão, falta de sólidos planos estratégicos, falta de capacitação e desenvolvimento de habilidades e competências.

Acredito que seja o momento de lembrarmos aos diretores comerciais, que investimento no aprimoramento das equipes somente faz com que a curva de resultados se incline em ascensão, está na hora de lembrarmos também que os excelentes funcionários procuram boas empresas para trabalhar e, para aquelas que não investem em beneficio de seus colaboradores só restam os que têm boa vontade (ou nem isso), mas não têm competências para serem excelentes profissionais.

Certamente um pequeno investimento em Coaching ajudaria muito....